MPAL debate medidas para a prevenção de amputações por pé diabético em Alagoas


O procurador-geral de Justiça, Lean Araújo, reuniu-se com o médico Guilherme Pitta para tratar do projeto “Fecha Feridas”, que busca a prevenção do pé diabético, condição que ocorre em pessoas com diabetes não controlado e que pode resultar em amputação. No encontro, realizado nesta quarta-feira (19), os participantes discutiram a possibilidade de implantação do projeto em todo o estado.

Está em tramitação na Câmara Municipal de Maceió um projeto de lei que institui o Programa de Atendimento ao Pé Diabético, de autoria do vereador Leonardo Dias, movimento que surgiu a partir de diálogos suscitados pelo médico Guilherme Pitta.

“Em vias de ser implementado no âmbito do Município Maceió, aproveitamos para discutir durante o encontro a possibilidade de também estendermos essa iniciativa a todo o estado, tendo em vista que Alagoas tem registrado altos índices de amputação de pés diabéticos”, destacou o PGJ Lean Araújo.

De acordo com Guilherme Pitta, a ideia é trabalhar com a prevenção, identificando precocemente diabéticos com feridas que necessitam de tratamento. Para tal, é necessária a devida capacitação dos profissionais que atuam nas unidades de saúde para que eles saibam identificar os pacientes que precisam de atendimento especializado.

Além do médico e do PGJ, participaram da reunião o corregedor-geral do MPAL, procurador de Justiça Maurício Pitta; a promotora de Justiça Micheline Tenório (Saúde); a promotora Cecília Carnaúba (Fazenda Estadual); o promotor de Justiça Luciano Romero (Saúde); e o professor Aldemar Araújo Castro (Uncisal).



Fonte: Assessoria MPAL