GP da Grã-Bretanha: George Russell surpreso com classificação da Mercedes


SILVERSTONE, Inglaterra — Depois de garantir a pole position para o Grande Prêmio da Grã-Bretanha à frente do companheiro de equipe Lewis Hamilton, George Russell disse que a Mercedes nunca poderia ter sonhado com um desempenho tão forte no início da temporada.

Russell venceu Hamilton na pole por 0,171 segundos, com Lando Norris, da McLaren, em terceiro, 0,040 segundos atrás.

A Mercedes começou a temporada lutando para ficar entre as seis primeiras posições do grid, mas uma série de atualizações no carro a partir do Grande Prêmio de Mônaco diminuiu a diferença para as rivais Red Bull e McLaren.

“Essa é definitivamente uma das melhores sensações que já tive em uma tarde de sábado”, disse Russell.

“O carro era simplesmente insano e no Q3 ele realmente ganhou vida.

“Sem dúvida, uma das melhores sensações que já tive ao dirigir neste circuito, e cruzar a linha, ver meu nome P1 e ver que ambos somos [Russel and teammate Hamilton] na primeira fila, não poderíamos nem sonhar com isso depois das primeiras três ou quatro corridas.”

Apesar de ter feito a volta mais rápida, Russell disse que as primeiras sessões de eliminação na qualificação foram de roer as unhas de dentro do cockpit.

A qualificação começou molhada e depois seca, com os tempos mais rápidos no Q1 e Q2 definidos logo no final das sessões.

A Mercedes estava planejando guardar dois novos jogos de pneus macios da alocação de Russell para o Q3, mas ao fazer isso aumentou a pressão para não cometer erros.

“No terceiro trimestre nós realmente aumentamos o ritmo, porque no primeiro e segundo trimestres foi muito, muito desafiador”, acrescentou.

“Provavelmente, entrar no Q3 foi a maior pressão que já senti em uma sessão de qualificação, porque em todas as corridas do Q1 e Q2, parecia que eu estava prestes a ser eliminado em todas as ocasiões.

“Eu não estava me sentindo muito confiante comigo mesmo, mas assim que passei pela curva um e pela curva dois no Q3, me senti bem e consegui dar uma volta.”



Fonte: Espn