Jéssica Andrade cogita processar ex-técnico por transgressões financeiras: ‘Não sei se ele consegue dormir à noite’


Jessica Andrade anunciou em abril que havia decidido deixar a equipe PRVT e não trabalhar mais com seu treinador de longa data Gilliard Parana. Agora, ela pode dar um passo além e entrar com uma ação judicial contra o veterano do MMA.

Andrade anunciou durante uma entrevista ao UFC Fight Pass que “muitas coisas aconteceram” que ela não podia revelar na época. Parana anunciou na mesma semana que estava se aposentando como treinador, deixando o cargo de líder do PRVT. Menos de três meses depois, “Bate Estaca” tornou pública a situação novamente em uma entrevista ao Ag. Fight.

“Houve algumas situações, tanto financeiras quanto, eu acho, de integridade”, disse Andrade. “Eu achava que ele era algo na minha vida e então se tornou algo completamente diferente. Ele sempre disse que era como um pai para mim, e então eu descobri as coisas que ele tinha feito comigo, coisas que um pai definitivamente não faria.”

Andrade não deu mais detalhes sobre as alegações mais enigmáticas, alegando apenas que o dinheiro supostamente devido a ela por Parana “não está comigo, mas com outras pessoas — e eu nem acho que ele tenha, ele provavelmente jogou para outras pessoas”. Andrade disse que “provavelmente” entrará com uma ação judicial contra ele.

O MMA Fighting entrou em contato com Parana, que não quis comentar.

“Não posso falar muito, tenho que esperar as coisas acontecerem”, disse Andrade. “Acho que ele está um pouco preocupado porque tem perguntado muito sobre mim, perguntando o que estou dizendo sobre ele. Não estou dizendo nada além da verdade, mas acho que as pessoas realmente entenderão o que está acontecendo no futuro. Poderei sentar e conversar com todos sobre o que realmente aconteceu.”

De acordo com Andrade, Parana cobrou da ex-campeã peso-palha do UFC 30 por cento de sua bolsa de luta. Além disso, ela teve que pagar para seus treinadores trabalharem no acampamento, o que levou a uma situação financeira ruim. Andrade revelou em 2018 que vendeu seu equipamento do UFC para sobreviver. Em 2023, ela disse que lutou cinco vezes em um ano para pagar os custos de seu divórcio.

Andrade ainda estava sob contrato com a Parana quando lutou e venceu Marina Rodriguez no UFC 300 em abril, mas o treinador supostamente lhe enviou uma mensagem dizendo que não pediria os 30 por cento. Em seguida, Andrade confirmou que concordou em enfrentar Natalia Silva em 7 de setembro, uma luta recentemente relatada pela Ag. Fight, embora o contrato ainda não tenha sido assinado.

“O que [Parana] conseguiu tirar de mim já se foi”, disse Andrade. “Espero poder recuperá-lo um dia, mas não sei se ele consegue dormir à noite. Sei que consigo, mas não tenho tanta certeza sobre ele.”



Fonte: mma fighting