Ronda Rousey revela o que seria necessário para que ela comparecesse a um evento do UFC novamente


Ronda Rousey não acha que seria bem recebida se participasse de um evento do UFC, mas essa recepção não determinará se ela irá a outra luta ou não.

Acontece que há algumas circunstâncias muito específicas que atrairiam Rousey de volta para um show do UFC, mas isso não tem nada a ver com testar as condições para ver como ela seria recebida pelos fãs.

“É só uma dessas coisas, eu não quero ir a um estádio cheio de gente para me divertir”, disse Rousey à CBS Sports. “Eu preferiria estar na minha fazenda ou na praia ou algo assim. Acho que eu só teria que ter um motivo para ir. Se meus filhos acabassem brigando ou algo assim ou alguém que eu acabei treinando acabasse brigando, eu iria. Não é mais realmente a minha cena.

“Quando eu era mais nova, eu queria colocar um vestido quente e ir às lutas e sair com todo mundo e agora eu sou meio que uma velha senhora que quer ficar em casa e tomar chá. Além disso, eu não gostaria de ir só para ficar tipo ‘Eu me pergunto como as pessoas vão reagir a mim’. Eu gostaria de ter um motivo para ir ou algo assim.”

Atualmente, a principal prioridade de Rousey são os filhos que ela tem com o marido e ex-lutador do UFC Travis Browne.

Ela ainda pratica artes marciais de vez em quando e está, na verdade, ensinando o antigo treinador de Browne, Ricky Lundell, sobre a arte do judô, mas ele é atualmente seu único aluno. Eventualmente, Rousey diz que ensinará artes marciais aos filhos, se não por outra razão, é bom saber autodefesa, mas ela também não discutirá com eles se decidirem seguir os passos dos pais para se tornarem lutadores.

“Se eles quisessem [fight]Eu faria tudo que pudesse para garantir que eles fossem os melhores possíveis, mas nunca os pressionaria para isso”, disse Rousey. “Você não pode fazer alguém lutar. É algo que está dentro de você e que você não pode evitar.

“Vou garantir que eles saibam como lutar porque é uma habilidade de sobrevivência, e acho que isso constrói muita disciplina. É muito desenvolvimento de caráter e tudo mais. Se eles querem ou não competir, depende deles.”

Se chegar o dia em que um de seus filhos decidir se tornar um lutador, ou se Rousey expandir e adicionar mais alunos ao seu currículo de artes marciais, ela estará lá para ajudá-los, não importa o que aconteça.

Isso inclui comparecer a um evento do UFC, mas, fora isso, não espere ver Rousey no meio da multidão tão cedo.

“Eu gostaria de ter um motivo para ir ou algo assim. Vamos ver. Vou improvisar”, disse Rousey. “Se meus filhos quiserem lutar, eles acabariam sendo absolutamente incríveis.

“Foi assim que minha mãe foi arrastada de volta para o judô e coisas assim. Ela largou o judô e nunca mais foi a um torneio. Então eu entrei, e ela estava muito envolvida nisso de novo. Se meus filhos, ou as crianças do meu dojo, acabarem entrando nisso, então eu teria um motivo.”



Fonte: mma fighting