RF navega em águas tranquilas

É como toda mídia do estado e observadores da política veem a candidatura do atual governador em busca da reeleição.

Sem sombra de dúvida, a caminhada de RF rumo a mais quatro anos no palácio dos Martírios vai de vento em popa, e no momento, a preocupação maior é “acomodar” o deputado federal e pré candidato a uma vaga ao senado, Marx Beltrão, hoje no PSD, pois como são duas vagas a serem trabalhadas, uma seria de Renan Calheiros, enquanto que a outra pode ser de Maurício Quintella que se aliou ao grupo que dirige o estado, deixando – mais ainda – órfã a oposição que patina sem um nome de peso que venha confrontar o atual governador nas eleições vindouras.

E por falar em oposição, é notório que essa navega em uma tempestade sombria. Capitaneada pelo PSDB – partido que carrega em seu bojo toda uma rejeição do eleitorado brasileiro, devido a inclusão dos nomes de seus caciques em falcatruas e corrupção – esse grupo tenta a todo custo “achar” um nome que venha – ao menos – fazer cócegas na tranquila, e certa, reeleição de RF, e nesse ínterim vários nomes foram colocados à prova, mas até o momento, todos eles escapuliram da árdua tarefa.

A escolha começou com o presidente do partido em Alagoas, e prefeito de Maceió Rui Palmeira que retirou seu nome com a desculpa de tocar os projetos que estão por vir na capital alagoana; outros nomes também foram cotados, como o deputado estadual arapiraquense, Rodrigo Cunha, que não quis trocar uma eleição “quase” certa para deputado federal por uma “roubada”.

Desesperado e mais perdidos que cego em tiroteio, a oposição que também conta com o DEM e o PR, apontaram o nome do vereador por Maceió e presidente da Câmara de vereadores, Kelman Vieira que pulou fora; nesse espaço de tempo, até o nome de Tomás Nonô (DEM) foi ventilado, mas não empolgou aos próprios integrantes dessa oposição, e por último, uma cartada pra lá de esquisita – apesar de quê nada é impossível em política – com o anúncio do nome do deputado federal Ronaldo Lessa do PDT – partido da base aliada de RF – para encabeçar chapa disputando as eleições de outubro próximo contra o atual governador.

Vale salientar que Lessa já anunciou que disputará as eleições sim, mas para deputado federal. Para piorar a situação dos oposicionistas, RF segue líder de acordo com a pesquisa do TDL Pesquisa e Marketing, com 49% das intenções de voto, enquanto que na segunda colocação aparece Fernando Collor (PTC) com 15% das intenções. Outro ponto a ser exaltado é a aprovação do governo de RF que segue com 68%; número expressivo que traz tranquilidade ao grupo governista.

Tarefa árdua da oposição, achar em um curto espaço de tempo um nome capaz de confrontar o grupo dos Calheiros, ou apenas seguir como um mero coadjuvante.