Quem é a mulher que empurrou o padre Marcelo Rossi

Neste último domingo, em uma missa em Cachoeira Paulista (SP), o padre Marcelo Rossi sofreu uma agressão de uma mulher que subiu no altar onde ele celebrava uma missa e o empurrou de uma altura considerável.

De acordo com a polícia local, através de depoimento da mulher que teve sua identidade revelada, a mesma tem sérios transtornos mentais. Ela alegou que iria conversar com o padre e que se assustou com seguranças e por isso teria empurrado o sacerdote que é um dos mais conhecidos no país.

Ela falou que queria entrar para conversar com ele e que se assustou na hora que viu os seguranças correndo atrás dela. É a versão dela, mas quem vê as imagens vê que não tem nada disso [seguranças correndo atrás dela]. Ela entrou correndo, se assustou e empurrou ele num momento em que meio que surtou, perdeu o controle, mas que não tinha intenção nenhuma, que queria só conversar com ele.” disse o delegado do caso.

Uma representante do Conselho Tutelar de Cachoeira Paulista também foi à delegacia porque a mulher que empurrou o padre estava na excursão com um filho, de três anos de idade. Segundo Maria Cristiane Batista, o menor está sob responsabilidade de outra conselheira em uma pousada em Cachoeira Paulista. “Nossa conselheira ficou lá tomando conta da criança.” Na delegacia onde foi colhido o depoimento, em Lorena (SP), estavam presentes também dois representantes da Canção Nova, mas eles não quiseram dar entrevista. Também estavam acompanhados de uma das organizadoras da excursão do Rio na qual estava a agressora.

Ela disse estar rouca e não deu nenhuma declaração. Segundo a Polícia Civil.

Após o susto, Padre Marcelo tratou de tranquilizar os fiéis.