Walter Mercado morre aos 87 anos

Salinas, mais conhecido como , morreu na noite do último sábado (2). Ele estava internado no Hospital Auxilio Mutuo, em San Juan, capital de Porto Rico. Aos 87 anos, o astrólogo conhecido no Brasil pelo programa de ajuda astrológica em que tornou célebre o bordão “ligue djá”, não resistiu a uma falência renal.

A morte do astrólogo foi confirmada pelo assessor de Mercado, Omar Matos, à Telemundo, rede de televisão portorriquenha.

As primeiras informações sobre a deterioração do estado de saúde do astrólogo começaram a ser divulgadas no final de outubro. Walter Mercado, em seus últimos dias de vida, era colaborador da versão norte-americana do Primeiro Impacto, no Univision, e apresentava o programa Dando Candela, na ZTV.

Para os brasileiros, Mercado ficou conhecido no final da década de 1990, durante o grande ‘boom’ de programas de televendas pelo serviço de 0900, dos mais diferentes gêneros.

Um destes programas era apresentado pelo astrólogo, que oferecia consultas astrológicas também em comerciais exibidos a exaustão nos intervalos de emissoras como SBT, Band e Manchete. Foi neles que o bordão “ligue djá”, lembrado até hoje, virou alvo de imitações e homenagens.

Em agosto, seu programa na televisão norte-americana completou 50 anos de exibição ininterrupta. Para comemorar o marco, ele ganhou uma exposição no Museu da História de Miami, com seus figurinos, joias, objetos pessoais e até mesmo com um busto em tamanho real do astrólogo.

A última aparição de Walter Mercado na TV brasileira foi em fevereiro de 2016, em entrevista concedida ao programa Gugu, então exibido pela Record.

No bate-papo, Mercado fez revelações polêmicas, como a de se considerar assexuado. “Não creio em sexo de cama, creio em sexo através da compatibilidade mental e emocional, em todos os aspectos. Sou assexuado”, afirmou.

O astrólogo não gostava de revelar sua idade real. Na entrevista ao apresentador Gugu Liberato, ele se recusou a contar quantos anos tinha e, em tom de brincadeira, disse ter “entre 40 anos e a morte”.

Fonte: Notícias da TV/UOL