No último domingo, no Domingão do , o apresentador da Rede , Fausto Silva, mesma emissora que briga com o clube rubro negro para ter os direitos de transmitir as partidas ao vivo do clube no Campeonato Carioca, explanou algumas palavras sobre o caso ‘Garotos do Ninho’.

Recentemente a tragédia que matou 10 garotos da base do no CT Ninho do Urubu, completou 1 ano. Faustão então começou a dizer ao vivo que a diretoria passada e a atual não tinha sensibilidade com as famílias dos envolvidos.

Em nota no final da noite desta segunda (10), o Flamengo tratou de repudiar a fala de Faustão, confira na íntegra:

Na noite do último domingo (9/02), durante o programa Domingão do Faustão, da Rede Globo de Televisão, o apresentador Fausto Silva acusou, de forma leviana e inconsequente, as diretorias (passada e atual) do Clube de Regatas do Flamengo de agirem de forma desrespeitosa nas negociações com as famílias das vítimas do incêndio no Ninho do Urubu.

Mostrando seu total desconhecimento sobre o caso, o apresentador da Rede Globo, sob a desculpa de apoiar uma possível manifestação de torcedores – hoje cancelada – destilou uma série de acusações infundadas que, além de atacar a honra dos dirigentes, acabaram também por atingir a imagem da instituição Flamengo.

O apresentador Fausto Silva desconhece, ou preferiu omitir, todo o trabalho que o Flamengo tem feito para minimizar os efeitos desta que foi a maior tragédia do Clube em seus 124 anos de existência:

– Não falou que 19 famílias e meia, das 26 atingidas pela tragédia, já entraram em acordo no que diz respeito às indenizações.

– Que o Flamengo, desde o primeiro momento da tragédia, trouxe familiares de todas as vítimas para o Rio de Janeiro e os hospedou em um hotel para que pudessem acompanhar de perto as apurações das autoridades competentes. O mesmo aconteceu com as famílias residentes no Rio de Janeiro.

– Que, por iniciativa própria, o Clube pagava, desde fevereiro de 2019, uma ajuda de custo mensal no valor de R$ 5 mil, ou seja, seis vezes maior do que a média que os atletas recebiam. Desde o fim do ano passado o valor pago pelo clube passou para R$ 10 mil.

– Que, desde o primeiro momento, o Flamengo disponibiliza assistência médica, pedagógica, psicológica e social para as vítimas e seus familiares.

– Que o Flamengo ofereceu a todas as famílias um valor muitas vezes superior ao que a Justiça brasileira costuma determinar em casos como este.

– Que o Clube mantém sim contato com as famílias, inclusive por meio dos advogados constituídos por elas próprias para representá-las.

Todos estes pontos poderiam ser facilmente levantados pela equipe de produção da Rede Globo de Televisão antes das acusações. Como isto não foi feito, infelizmente nos leva a crer que tamanha agressividade tem como pano de fundo