A reinvenção dos meios de entretenimento e sua repercussão em nosso dia a dia

Photo

A reformulação digital de vários aspectos da nossa sociedade é uma das maiores e mais significativas transformações dos últimos anos. Seja nos modelos de negócios atuais, seja na forma de oferecer produtos e serviços, ou na maneira de se divertir, tanto para jovens como para adultos.

Já não restam dúvidas de que a digitalização é a resposta e o caminho obrigatório para qualquer estratégia de sucesso atual. A forma como trabalhamos, interagimos e consumimos mudou para sempre já que a digitalização cruzou todas as esferas sociais e o canal online tornou-se o meio preferido para comprar, trabalhar, estudar, socializar e se divertir.

Os hábitos do consumidor mudaram e continuarão a se transformar de mãos dadas com a tecnologia. As pessoas a se tornaram usuárias de tecnologias digitais que antes nem imaginavam que existiam: comprar através de aplicativos, usar QR codes para obter informações ou fazer um pagamento, baixar aplicativos para fazer atividades e exercícios em casa, entre outas.

À medida que a modernização evoluiu, os consumidores mudaram a maneira como interagem e consomem conteúdo, tendência que continuará a evoluir. Os meios de comunicação assumem um papel relevante no dia a dia das pessoas, as redes sociais têm funcionado como amplificadores das mensagens midiáticas e os jogos online, tanto de videogame, como de cassino ao vivo, consolidaram-se como opção de lazer e de relacionamento.

Entre as principais mudanças no mundo do entretenimento está o crescimento exponencial dos jogos. Uma das principais razões desse crescimento foi a visibilidade de um fenômeno que leva décadas de desenvolvimento constante, tornando-se uma das principais fontes de entretenimento e relacionamento em todo o mundo.

Jogos sociais como forma de diversão

As mídias sociais já estão em nossas vidas há algum tempo e os anos de mercado e popularização impulsionaram seu crescimento. Hoje em dia, quase 81% dos usuários da Internet em todo o mundo são usuários de alguma rede social. E uma nova realidade é que os jogos e diversões eletrônicas em dispositivos móveis aumentaram sua atuação e desempenho, e estão gradualmente se tornando uma das novas plataformas sociais preferidas no momento.

Antes da Internet, os jogos eram solitários, no máximo jogados em dupla com dois controles ou alternados nos jogos Arcade (quem se lembra do Jogador 1 e do Jogador 2?). Hoje em dia, consumidores passam muito mais tempo conectados jogando online e essa é uma nova forma de se divertir e interagir socialmente, mesmo que 100% virtual.

Embora os jogos para celular sejam uma parte importante para os jovens ao acessar as novas mídias sociais, as principais motivações para jogar são socializar e se sentir parte integrante de um grupo bem definido da sociedade. Com o aumento do uso de smartphones, os anunciantes precisam entender onde estão seus públicos, para escolher as diferentes plataformas por meio das quais impactar os clientes e potenciais usuários.

Aplicações práticas

É preciso entender não apenas onde o público está, mas também conseguir responder a principal questão: como chamar sua atenção? A América Latina é um continente com um grande número de jovens conectados, cerca de 50% da população usa a Internet. Sem dúvida, a mudança de mentalidade dos consumidores é um grande desafio para o mercado regional, mas também uma oportunidade de aprender e inovar constantemente em novos canais e formatos para atingir os objetivos traçados.


Photo

No futuro a indústria de videogames tem várias variáveis ​​a considerar: consoles, jogos, desenvolvedores, processadores, acessórios, dispositivos, redes sociais, plataformas, música, programas, mídias… Os consumidores atuais têm conexões cada vez mais rápidas e destinam cada vez mais horas para se dedicar aos jogos e entretenimentos eletrônicos.

Hoje está claro que o protótipo do gamer há muito já não existe. Atualmente qualquer um pode ser um jogador em potencial, isso é tão transversal e subjetivo quanto aos usuários de redes sociais ou consumidores de comunicação de massa. Essa indústria global ultrapassará 180 bilhões de dólares em vendas no final de 2021 e já está acessível aos 7 bilhões de celulares do mundo.