6 lugares para conhecer na região Centro-Oeste do Brasil

Se você pensa que lugares paradisíacos só existem próximos ao litoral, é porque ainda não conhece as belezas naturais da região Centro-Oeste do Brasil.

Espalhados entre os quatro estados, Distrito Federal, Goiás, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul, o que não falta são lugares paradisíacos que surpreendem pela natureza ao redor composta de cachoeiras de águas cristalinas, praias de água doce, rios, cavernas e muito mais.

Há muito o que conhecer no Centro-Oeste, desde os destinos turísticos mais famosos como Bonito, Chapada dos Veadeiros e Pantanal, a outros menos conhecidos, mas de inigualável beleza.

Confira abaixo os lugares mais incríveis para conhecer na região Centro-Oeste!

Chapada dos Veadeiros, em Goiás

A Chapada dos Veadeiros, em Goiás, abrange os municípios de Alto Paraíso de Goiás, São Jorge e Cavalcante, na sua grande parte.

A região é coberta por rios de água cristalina, em meio a enormes paredões de pedra com espetaculares quedas d’água. É um dos melhores destinos para se praticar o ecoturismo no Brasil.

Existem trilhas de até 5 km de percurso, que levam a inúmeras belezas naturais que acabam por compensar o esforço.

Os destaques do local ficam por conta das cachoeiras do Prata e Santa Bárbara, que possui águas azuis turquesa e fundo de areia branca. Para acessá-la, é necessário caminhar por uma trilha de cerca de 5 km.

Já o Mirante da Janela e a Cachoeira do Abismo oferecem vistas maravilhosas dos saltos do Rio Preto.

Há também a Catarata dos Couros, que possui quedas d’água de poços mais profundos para mergulhos, ou menos profundos apenas para os tradicionais banhos.

E o Complexo do Macaquinho tem nada menos que 10 quedas d’água, e o Vale da Lua é um dos locais mais incríveis do país, pois o local tem superfície semelhante ao solo lunar (daí o seu nome), por conta do Rio São Miguel, cujo trajeto permeia pedras de granito, que vão sendo esculpidas pela água e formando crateras.

Nobres, no Mato Grosso

Nobres é um desses destinos no Mato Grosso que muita gente ainda nem conhece ou ouviu falar. Ele fica no município de Bom Jardim, distrito do estado, a cerca de 150 km da capital Cuiabá.

É um verdadeiro paraíso praticamente intocado, cheio de rios de águas transparentes e natureza preservada, semelhantes à Bonito.

O grande destaque do local é o Aquário Encantado, acessado por uma trilha na mata percorrida por um trator e caminhada sobre uma passarela de madeira.

É possível mergulhar na piscina natural de águas azuladas de 6m de profundidade, e fazer um passeio de flutuação pelo Rio Salobra, por cerca de 800 metros (Vale das Águas).

Outro local de destaque é o Reino Encantado, que possui uma enorme quantidade de resurgências que borbulham nas areias das águas do rio Salobra e seus peixes coloridos.

Há várias outras atividades e passeios no local, como bóia-cross, tirolesa e arvorismo, além das trilhas para as cachoeiras.

Um exemplo é o Refúgio Água Azul é um lugar cercado pela mata fechada do cerrado, que oferece um passe para “day use” com flutuação no Rio Salobra, tirolesa com queda direto no balneário, banho de argila e almoço.

Outro local bacana para a estadia é a Estância da Mata, que oferece a bóia-terapia pelo rio Quebozinho, além das atividades de arvorismo, tirolesa e almoço com banho de rio.

Já o Duto do Quebó é um passeio de bóia-cross por 2 km de descida pelo rio Quebó, com direito a travessia por uma caverna de 400 mil anos e 278 metros de extensão.

Outro destaque local é o Mirante do Cerrado com borda infinita em uma piscina natural; o Balneário do Estivado, de águas claras de apenas 1 metro de profundidade; e a famosa

Lagoa das Araras, que permite observar a enorme concentração de araras do local.

Não deixe de ir também ao Refúgio Ecológico Sesc Serra Azul para conhecer a Cachoeira Serra Azul entre outras atividades; o Complexo Turístico Akaiá, que possui duas cavernas – a Toca do Quati e o Ronco do Bugio.

E se você for daquelas pessoas que curtem passeios sem guia, por conta própria, vá até a Cachoeira da Cerquinha e a Cachoeira dos Namorados.

Chapada dos Guimarães, no Mato Grosso

A Chapada dos Guimarães, no Mato Grosso, faz parte de um Parque Nacional de mesmo nome desde 1989, tornando todo o local uma enorme área de conservação.

É nesse local que está localizada a maior gruta de arenito do Brasil, de gigantescos

paredões cor de laranja e uma das mais famosas cachoeiras da região, a Véu de Noiva, formada pelo rio Coxipó, além de outros rios e um mirante com o nome da cachoeira.

Outro lugar de inigualável beleza é o Circuito das Cachoeiras (6 horas, ida e volta), que inclui a cachoeira das Andorinhas, a cachoeira da Praia, a cachoeira de Degrau, a cachoeira do Pulo e a cachoeira Sete de Setembro.

Na volta você pode parar para conhecer a gruta Casa de Pedra, e também o Vale do Rio Claro, que possui uma formação rochosa, a Crista de Galo, que oferece uma vista única.

Outros passeios incríveis incluem o Morro de São Jerônimo, a Cidade de Pedras, o Poço da Anta e o Poço Verde.

Pantanal Mato-Grossense, no Mato Grosso

O Pantanal Mato-Grossense é um dos locais de turismo ecológico mais famosos no mundo inteiro, uma beleza natural brasileira única.

A sua biodiversidade inclui mais de 150 mil quilômetros quadrados por alguns municípios do estado, inclusive se estendendo até o Mato Grosso do Sul

É a maior planície inundável do planeta que abriga uma enorme diversidade de animais em habitat natural e um dos ecossistemas mais importantes do país.

Há muito o que ver e fazer no Pantanal, desde atividades como pescaria no rio, passeio de chalana, cavalgar por fazendas, bosques, rios e pastos, admirando os animais que andam soltos por ali, quem sabe até avistar jacarés e onças-pintadas.

Mas um dos passeios mais incríveis disponíveis no local é o safári fotográfico, que inclui paisagens memoráveis, de tirar o fôlego, dos rios, cerrados e fauna pantaneira.

Existe também a possibilidade de acampar na mata e percorrer trilhas a pé, para quem tem espírito aventureiro.

E por falar em aventura, é possível também percorrer a Transpantaneira, estrada que liga Corumbá até a Bolívia, com um trajeto de 120 pequenas pontes de madeira, para ir observando jabirus, capivaras, jacarés, jacarés, serpentes e garças.

Bonito, no Mato Grosso do Sul

Antes de começarmos a explorar a aventura, é necessário dizer que os passeios precisam ser reservados com antecedência pelo cuidado ambiental. Dentre várias agências disponíveis, vale a pena conferir a Roteiro Bonito, clicando aqui.

Bonito é um dos lugares da Região Centro-Oeste mais procurados por turistas. Famoso por suas paisagens naturais de impressionar qualquer um, não há quem não tenha vontade de conhecer.

Os dias são intensos, pois há muito o que fazer no local: passeios com trilhas para cachoeiras, rios e grutas, além de muitas atividades para quem ama praticar o ecoturismo, como mergulho, rapel e cavalgada.

A gruta do Lago Azul é um dos pontos turísticos mais populares, tomado pelo IPHAN, o local possui um lago em seu interior de 90m de profundidade, de cor azul impressionante Já o chão e o teto da gruta são cheios de estalactites e estalagmites.

Outro destaque local é o Aquário Natural, que permite flutuar no rio Baía Bonita, de águas cristalinas e muitos peixes coloridos.

Já o Buraco das Araras é um passeio para observar a fauna local, uma depressão na terra onde araras nativas ficam voando livremente.

E se você quiser cachoeiras, com trilhas e pequenas grutas, o Parque das Cachoeiras é o local ideal. O Rio da da Prata também oferece um passeio com direito a flutuação, após percorrer uma trilha em meio à mata.

Há também o Rio Sucuri, de formato sinuoso e águas cristalinas, onde se pode praticar snorkelling e nadar com os peixes coloridos.

E quem falou que o Centro-oeste não tem praia? A Praia da Figueira preferidos das famílias com crianças, pois a lagoa formada de água doce dá a impressão de estar em uma em meio à floresta.

Pirenópolis, em Goiás

Pirenópolis fica a 130 km de Goiânia, e foi descoberta por um grupo de bandeirantes, que deu este nome por estar localizada aos pés das Serras dos Pirineus.

Piri, como é chamada pelos íntimos, é o destino perfeito para curtir um clima romântico no final de semana ou feriado.

A cidade conta com um centro histórico da época da exploração do ouro na região, além de várias cachoeiras ao redor, que podem ser acessadas por trilhas de fácil acesso, que nem precisam de guias.

Um exemplo é a Reserva Abade, localizada dentro de uma propriedade privada, e que possui vários poços e mirantes.

Há também o Parque Estadual dos Pireneus, que possui outras cachoeiras, como a do Coqueiro e da Garganta, gratuitas.

Já na Reserva Ecológica Vargem Grande, você pode visitar as cachoeiras Santa Maria e Lázaro, que oferecem uma mini praia ao redor do poço de águas esverdeadas.

Além dessas duas, tem também a cachoeira dos Dragões e as cachoeiras do Rosário e Paraíso, em área privada, integrando ao todo, mais 8 cachoeiras.