Em política até boi voa… já dizia o ‘professor’ José Alves, ex-prefeito e vice-prefeito de Penedo.  O casamento de jacaré com cobra d’água em vários estados brasileiros diante da aliança entre MDB (acusado de dar o golpe) e PT, tornou-se uma realidade e quem quiser entender a situação, primeiro deve tentar descobrir a formula da Coca-Cola, ou apenas, aceitar que na política a coisa segue na base da ‘farinha pouca meu pirão primeiro’.

Em Penedo os dois grupos rivais que seguem no comando da prefeitura há anos, em 2018, pelo cenário político desenhado, unem-se ao menos no pedido de voto para umas das vagas no Senado. O nome de consenso nos grupos liderados pelo prefeito Marcius Beltrão e pelo ex-prefeito e deputado federal, Alexandre Toledo é o do deputado e ex-Ministro dos Transportes, Viação e Portos, Maurício Quintela (PR). MB pede para Renan Calheiros (MDB) e Maurício, enquanto AT também pedirá para Maurício e Biu de Lira (PP).

No pleito eleitoral de 2014 quando RF levou a melhor enfrentando o senador dançarino, Alexandre Toledo andou pelas ruas de Penedo pedindo voto para Quintela, naquela ocasião para sua reeleição rumo à Câmara dos Deputados. Neste pleito de 2018 quando se trata de Penedo a música que não sai da cabeça de Quintela é Cinderela de Adelino Moreira, principalmente o refrão “venha de onde vier, chegue de onde chegar”!

Rafael Medeiros

Rafael Medeiros

É radialista, bacharel em direito e também formado em letras. Ele possui um blog pessoal no site Boa Informação que fala sobre política regional.

Ver todos os posts