Anadia decreta fechamento de estabelecimentos após confirmação da nova variante do coronavírus

Mulher de 64 anos de , e outra de 36 de Viçosa, ambas do interior do estado, foram infectadas pela nova variante brasileira.

Após a confirmação da nova variante brasileira do no município de Anadia, no interior de Alagoas, o prefeito Celino Rocha (PP) decretou o fechamento de todos os estabelecimentos comerciais, igrejas, escolas e a suspensão de eventos sociais no município durante 15 dias a partir desta quinta-feira (18).

O que pode e o que não pode funcionar:

Decreto da prefeitura de Anadia, AL, prorroga medidas de prevenção contra o coronavírus após caso da nova variante — Foto: Divulgação/Prefeitura de Anadia

Decreto da prefeitura de Anadia, AL, prorroga medidas de prevenção contra o coronavírus após caso da nova variante — Foto: Divulgação/Prefeitura de Anadia

Decreto da prefeitura de Anadia, AL, prorroga medidas de prevenção contra o coronavírus após caso da nova variante — Foto: Divulgação/Prefeitura de Anadia

Decreto da prefeitura de Anadia, AL, prorroga medidas de prevenção contra o coronavírus após caso da nova variante — Foto: Divulgação/Prefeitura de Anadia

De acordo com a prefeitura de Anadia, a paciente com a nova variante brasileira tem 64 anos, cumpriu o período de isolamento social e se recuperou.

A secretária de municipal de saúde, Sônia Mascarenhas, disse que a paciente relatou que não tem histórico de viagem e nem manteve contato com pessoas do Amazonas ou de outro estado.

“Os sintomas tiveram início em 19 de janeiro apresentando tosse, coriza, mialgia e moleza. No dia 25, foi realizada a coleta para pesquisa de SARS-CoV-2 por RT-PCR, que confirmou a infecção. Seguimos realizando o monitoramento de todos os pacientes que testam positivo e daqueles que realizaram viagens ou tiveram contato com pessoas que estavam fora do estado”, explicou.

Além da paciente de Anadia, a nova variante brasileira do coronavírus, identificada como P1, foi detectada em uma mulher de 36 anos, do município de Viçosa, no interior de Alagoas. Ela relatou que tem histórico de viagem para o Amazonas, onde foi registrado o primeiro caso da variante.

Fonte: G1

 

Comentários